A troca de informações e o acesso ao conhecimento são importantes ferramentas do mundo atual.

Seja bem-vindo e participe acompanhando as notícias e dando sua opinião.

Klaus

Placas miorrelaxantes no tratamento de dor de cabeça

Após o último post, recebi perguntas tanto de dentistas como de pacientes sobre o que são e como funcionam as tais placas miorrelaxantes citadas.

Como bem diz o nome, estas placas tem por objetivo principal promover o relaxamento dos músculos, no caso, dos músculos da face e relacionados a ela.

Acontece que em alguns tipos de mordida errada existe uma adaptação muscular que pode tornar os músculos da face e do pescoço tensos. Esta tensão muscular, em diversas situações, pode ser responsável por dores de cabeça, no pescoço e nos ombros, assim como por espasmos musculares.

As placas miorrelaxantes quando bem indicadas, bem confeccionadas, bem acompanhadas e bem utilizadas, podem resolver estes problemas e o melhor, apontar uma possível solução por meio da correção da mordida errada.

Até breve!

 

Botox no tratamento de dor de cabeça

Hoje gostaria de comentar sobre uma reportagem que saiu recentemente no Jornal O Globo sobre o uso de Botox no tratamento de dores de cabeça. Fiquei preocupado com o título, pois embora a matéria relate exemplos de sucesso e de insucesso, aponta o Botox como uma modalidade de tratamento da dor de cabeça sem especificar para quais situações ele seria indicado, o que acho perigoso.

É bom lembrar que o Botox é originário da toxina botulínica que age interferindo na contração muscular. Assim, o Botox funcionará apenas nos casos de dores de cabeça de origem muscular. Mas o que a Odontologia tem a ver com isso? Muita coisa.

Embora a população tenha pouco conhecimento, algumas dores de cabeça podem ter origem na mordida inadequada que também sobrecarrega a musculatura e as articulações. Enquanto o Botox trata as dores de cabeça eliminando a contração da musculatura, as placas miorrelaxantes utilizadas na Odontologia podem alcançar o mesmo resultado ao normalizar o padrão de contração muscular. A diferença é que o Botox dura de 4 a 6 meses, enquanto a placa miorrelaxante, se bem conservada, pode durar vários anos. Entretanto, ambas possuem efeito paleativo.

Mas sabem o que é mais legal? Se a placa eliminar a dor de cabeça, existe uma grande chance do paciente corrigir a mordida e ficar livre da dor de cabeça e da placa. Ah! E do Botox também.